About TARDOZ

 azulejo520

TARDOZ:

Nome masculino.

1. Parede exterior de um edifício oposta à que se encontra virada para o arruamento
2. Face tosca da pedra ou do mármore que fica voltada para o interior de uma parede.
3. Superfície de um elemento construtivo voltada para o interior.

cara

ISABEL COLHER:

Nome feminino.

1. Alfacinha de gema, nasceu no coração de Lisboa em Agosto de 1968.
2. Finalizada a escolaridade obrigatória, andou perdida durante uns tempos sem saber o que fazer na vida, equacionando se deveria ou não entrar em Escultura na Faculdade de Belas Artes de Lisboa. Enquanto não se decidia, resolveu tirar o curso profissional de cerâmica na Escola António Arroio e teve a sorte de ser aluna de Querubim Lapa. No seguimento deste curso de um ano, surgiu logicamente e por acaso, um outro maior, de Conservação e Restauro de Azulejos, para o qual concorreu e foi seleccionada, passando os três anos seguintes, até 1993,  no Museu Nacional do Azulejo. E depois começou a correr o país de lés a lés, efectuando intervenções de conservação e restauro de azulejos em monumentos e edifícios um pouco por toda a parte e mais tarde a dar formação profissional, a qual se estendeu até S. Luíz do Maranhão, no Brasil. Apanhou dengue e voltou, mas só por causa de compromissos profissionais já antes agendados – ateliers de pintura de azulejos para crianças, no CCB, em Lisboa e outros, itinerantes, para o Instituto da Biblioteca e do Livro, por bibliotecas de norte a sul de Portugal. Há uns tempos voltou a dedicar-se à cerâmica, baseando-se sobretudo no imaginário dos baixos-relevos em pedra dos períodos românico e pré-românico e também no da azulejaria tradicional portuguesa. Talvez ainda faça um mestrado, em Museulogia, ou Património… Por outro lado, o que gosta mesmo mesmo de fazer, é mexer com materiais; madeira, barro, pigmentos, cal. Trabalhar com as mãos; construir. Esculpir.
3. Cansada da vida nómada, funda a Tardoz em 2011 e decide assentar aqui pela oficina, onde divide o seu tempo entre a manufactura  de azulejos – produzindo réplicas para intervenções de conservação e restauro; azulejaria de autor; revestimentos azulejares e pequenos painéis sob encomenda – e a cerâmica de autor.


27 thoughts on “About TARDOZ

  1. Esta rapariga vai longe. O blog está simples e eficaz, o que é óptimo.
    Acho que vou encomendar umas réplicas para a minha mansão que eu tenho no Estoril.
    Obrigado Isabel.
    Beijocas

  2. Isabel, não me parece exagero dizer que o blog não podia estar melhor!
    Os textos são deliciosos (bem se vê que o talento não estava preso à bic nem à máquina de escrever).
    As fotografias estão óptimas (eu deixava-las assim).
    As peças – essas então – nem se fala! Já sabes que somos fãs e que algumas das peças que andam espalhadas por Lisboa fomos nós que oferecemos a amigos num Natal.
    Assim que vir o Joaquim, reencaminho-o para o blog, porque ele vai adorar ver a tua obra e saber que vais a uma feira na outra terra dele.
    Muitas muitas felicidades e está simplesmente LINDO.
    Sara

    • Obrigada, obrigada! Estou muito contente por ir a Elvas, vai ser uma experiência nova… Depois podem ver como resultou!
      Beijos grandes para toda a família!
      Isabel

  3. Isabel,
    Sinto-me orgulhoso de ser seu amigo e acompanhar a evolução do seu trabalho; a paixão pelo ofício; a criatividade na sua obra e a competência do seu trabalho de restauro.
    Tive oportunidade de testemunhar um dia nos Jerônimos onde comandavas uma equipa trabalhando no piso quinhentista com a delicadeza e a minúcia dos grandes artistas.
    Avanti populi!

  4. Isabel,

    finalmente…….vejo essas peças fora do Atelier!!!!! Boa, boa…
    Gostei, também, imenso do Blog, agora é sempre em frente!!!! Sim, porque das peças já sabes o quanto sou fã.
    Beijo grande e muuuiiitttaaaassssss vendas

  5. Olá Bé,

    é sempre um prazer vir espreitar as novidades. Adoro as fotos e também os desafios que aceitas no teu trabalho. Continua 🙂

    Isabel

  6. Olá 🙂
    Desejo que tenhas uma bela fornada sem quebras.
    Parabéns por este belo blog.
    Adorei o teu blog nao resisti e li tudo. Agora vou visitar os teus gostos e amigos.
    Também adoro ceramica e azulejos que já pinto á alguma tempo.
    Boa sorte

  7. Isabel muito bacana o teu trabalho. Gostei bastante das restaurações postadas no teu blog. Sou do Brasil e fiquei impressionado com as possibilidades de criação destes azulejos. Ainda mais por causa de um azulejista do Rio de Janeiro que deu vida a minha cidade Brasília, o nome dele é Athos Bulcão. Continue com o teu trabalho incrível e boa sorte nas vendas!!!

  8. Parabéns pelo blog. Sou uma aficionada por cerâmica sobretudo cerâmica artística. Não resisto a uma bela peça ou a um belo azulejo. Tente no facebook “Oficina do barro – Brejão” é no Alentejo, já lá fui pessoalmente e também fazem coisas fantásticas.
    Não tarda vou colocar algumas peças que tenho em casa, no meu blog. Se quiser siga o meu, que eu vou seguir o seu. 😉

  9. Boa tarde,

    Gostaria de saber se possível em que faculdade é que tirou o curso de conservação e restauro de azulejos, é que gostava de fazer um desses cursos mas não estou a conseguir encontrar nenhum.

    • Bom dia José Rodrigues,
      a oficina fica em Marvila, normalmente costumo lá estar todos os dias, mas será sempre melhor que marque antes – às vezes temos trabalho fora.
      O meu telefone é o 962517874

      Cumprimentos e obrigada

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s