ILUSTRAÇÃO CIENTÍFICA

Estou muito satisfeita com o conjunto de azulejos que pintei por encomenda para a Universidade da Lapónia e cujos desenhos aguarelados chegaram por carta directamente à caixa do correio aqui da oficina.

Foram 18 ilustrações botânicas diferentes, com representações científicas de plantas do Ártico, bastante detalhadas e minuciosas; as quais reproduzi manualmente, uma a uma, sobre o vidrado crú, com o rigor e a obsessão de quem teve formação e trabalhou em restauro durante 20 anos e que agora ganha a vida a fazer réplicas de azulejos quase miméticas – uma trabalheira, portanto; muito maior do que aquela que avaliei ao princípio, quando julguei que era apenas para pintar flores.

Foi toda uma linguagem nova, muito diferente da que estou habituada e a sua aprendizagem foi principalmente o que ganhei com este trabalho. Tenho pena que me tenham encomendado azulejos industriais finos, de 15×15 – os mais feios de todos, aqueles que eu não uso nunca! – mas enfim, acho que agora consigo ponderar voltar a pintar alguns destes desenhos em azulejos manuais, feitos aqui na oficina, muito mais bonitos. E só porque sim.

 

 

 

HÁ SARDINHAS

Em tempo record, talvez umas dezasseis horas mal contadas a partir de sexta-feira passada, consegui desenhar duas propostas de sardinhas para o Concurso Sardinhas Festas de Lisboa’12, baseadas na azulejaria portuguesa (claro…). Na verdade, diga-se de passagem, a primeira proposta demorou-me aproximadamente o triplo do tempo a desenhar do que a segunda – um fim-de-semana intenso e muito bem passado, às portas de Lisboa, felizmente com muito sol e boa luz! – mas, in-extremis, resolvi arriscar também e fazer a segunda, que, no fim de contas, até tinha sido a minha ideia inicial. Mas estou satisfeita, gosto delas; acho que ficaram muito bem! E ainda consegui entregar as duas dentro do prazo, no último dia; ou não fosse eu como a sardinha, tipicamente portuguesa. Quanto ao prémio – prémios! – não sei quais são os critérios, mas dar-me-ei por satisfeita se conseguir ser seleccionada para integrar a exposição dentro do cardume das 150 seleccionadas. É claro que uns €€€ extra me dariam muito jeito, mas, se não acontecer nada, levanto os desenhos e já tenho rumo para eles. Aguardemos.