ABÓBADA NÚBIA

Neste fim-de-semana que passou – sábado e domingo – participei no módulo prático «Adobo, arcos e abóbadas» da Oficina da Primavera, promovido pela Associação Centro da Terra. Como objectivo (atingido!) tinha-se a construção de uma abóbada núbia, técnica arquitectónica ancestral, proveniente do alto Nilo. Aprendi a fazer adobos e a amassar a argamassa de terra com os pés. E que 80% dos solos são bons para construir com a própria terra. E também o que é um arco de catenária e expressões como «arquitectura monolítica» e «arquitectura de compressão». E no fim pude confirmar uma das vantagens da construção em terra crua: apesar do caloraço que se fazia sentir, lá dentro estava muito mais fresco – sem ar condicionado, nem qualquer consumo de energia.

Mais fotografias em Tardoz, no facebook.

Anúncios

5 thoughts on “ABÓBADA NÚBIA

  1. Querida Isabel,saudações do Brasil.Eu já vi muitos trabalhos seus na Web,e alguns tão bonitos e originais “colei” no meu PC como acervo particular.Te acho uma moça muito simpática e bonita,além de uma artista de “mão cheia”.Agora,sobre a incrível técnica de construir a abóbada Núbia:Fiquei tão impressionado com a técnica descrita no livro de Hassan Fathy (que li durante uma noite) que mal o dia começou já estava na porta da Papelaria para comprar 2cx.de pedras de Dominó para brincar de construtor.Infelizmente não deu certo,mas não abandonei a ideia aprendendo sozinho além da abóbada,também construir a cúpula;mesmo não sendo do ramo.É meu hobby e a paixão.
    Te desejo muitíssimo sucesso.Um abraço.Miecislau

    • Olá Miecislau,
      Obrigada pelos elogios, e por seguir o meu blog! Na verdade estou longe de ser uma artísta e ainda tenho muito por aprender. Mas ainda bem, é melhor assim e há sempre desafios novos.
      Quanto à abóbada Núbia,tem tempo para construí~la – se é um hobby e paixão, aos poucos vai conseguir, nem que seja por tentativa e erro. A base é um arco de catenária, se o desenhar num papel grosso e o virar ao contrário, tem a forma que pretende. Depois é ir enchendo com as pedras de dominó, subindo na horizontal (nalguma altura não não caber…) Na minha pág do facebook, Tardoz, encontra um álbum de fotografias sobre este workshop, talvez o ajude. 🙂
      Mais uma vez obrigada pela sua simpatia.
      Abraço, Isabel

      • Foi para:tardoz.isabelcolher@gmail.com,que te escrevi,mas pelo jeito você não o viu ou não recebeu.Por favor Isabel,informe se esse end.continua valendo para troca de correspondência?Por hora agradeço muito, por ter aceito meu comentário e pela gentil resposta.Gostei muitíssimo das dicas e do álbum de fotos do Workshop;olhando dá vontade de colocar a mão na massa também.Você aparece nas fotos de camiseta vermelha?Tenho Facebook e Gmail,mas não os uso.Fico contente com Hotmail.Mais uma vez,peço que indique para qual endereço posso enviar os e-mails.Gostaria de te contar da minha experiência com os adobes (adobos-como você os chama) Estamos combinados,querida Isabel?Abraço,Miecislau

  2. Que saudade de Hassan Fathy e sua obra,principalmente a modesta casa modelo de Esbet el Basry de tão curto e triste fim.Ouvi dizer que alguém em Jordânia a construiu,mas nunca vi sua foto.Olhando este modelo de cima da vontade de por mãos na massa e cobstruir, construir,até não poder mais.Meus parabéns para os organizadores e participantes.Agora falta construir a cúpula.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s